Depois de tropeços, Abel pode ter última chance para assegurar título inédito para o Palmeiras

10

Dono de um bi consecutivo da Copa Libertadores, de recordes individuais e de idolatria por boa parte da torcida, o técnico Abel Ferreira buscará nesta quarta-feira (2) diante do Athletico-PR, na decisão da Recopa Sul-Americana, no Allianz Parque, conquistar enfim um título inédito para o Palmeiras. Mais do que um mero tabu, o troféu pode impulsionar as tratativas da diretoria do Verdão para tentar segurar seu comandante no comando da equipe, algo que não está certo já na janela de transferências da Europa no meio do ano.

De todas as competições oficiais possíveis que um time brasileiro pode disputar, o Alviverde ainda não conquistou o título de quatro delas: a própria Recopa Sul-Americana, Supercopa do Brasil, Copa Sul-Americana e Mundial de Clubes.

Abel teve a chance de ganhar três desses títulos. O único que não disputou ainda foi a Sul-Americana, por uma questão de regulamento. Quem joga a Libertadores, enfim, não participa da competição secundária do continente. E desde que chegou ao Verdão, o português só teve a chance de jogar o certame principal.

Até hoje, desde a primeira edição da Sul-Americana, em 2002, o Palmeiras disputou a competição cinco vezes (03, 08, 10, 11 e 12). A melhor campanha foi em 2010, quando acabou eliminado pelo Goiás nas semifinais.

Nos torneios restantes, Abel ficou próxima de ganhar todos. Na Recopa do ano passado, por exemplo, o Palmeiras conseguiu o mais difícil. Venceu o Defensa y Justicia na Argentina por 2 a 1 no primeiro jogo. Na volta, disputada em Brasília (DF), perdeu pelo mesmo placar e acabou superado nos pênaltis.

A Supercopa do Brasil, que teve apenas duas edições até agora neste seu retorno, também foi perdida nos pênaltis, em um duelo ante o Flamengo no ano passado.

No Mundial de Clubes, que disputou duas vezes pelo Palmeiras, Abel caiu na primeira vez nas semifinais, para o Tigres, do México, e perdeu a final deste ano para o Chelsea, da Inglaterra.

Apesar de não ter quebrado esses jejuns do Alviverde, Abel não tem motivos para entrar em desespero. Em pouco mais de 15 meses no comando do Verdão, ele já supera Vanderlei Luxemburgo em quantidade de finais disputadas pelo Palmeiras: oito (Libertadores 2020 e 2021, Recopa 2021 e 2022, Mundial 2021, Copa do Brasil 2020, Supercopa do Brasil 2021 e Paulista 2021), contra sete de Luxa. Está atrás apenas de Luiz Felipe Scolari, com dez.

Abel busca igualar os uruguaios Humberto Cabelli e Ventura Cambon na quarta posição dos técnicos com mais títulos pelo clube, ficando atrás apenas de Felipão (seis), Oswaldo Brandão (sete) e Luxemburgo (oito).

Esta contudo poderá ser a última chance de Abel ganhar uma conquista inédita para o Palmeiras. Sem a disputa da Sul-Americana nesta temporada pelo fato do clube estar na Libertadores, o português tem pela frente a decisão sobre o futuro. Seu contrato acaba no final do ano e não há indícios claros de que ele vai renovar. Pelo contrário. Fontes ouvidas pelo LANCE! apontam que o treinador pode sair do Alviverde já no meio do ano, caso apareça ao menos uma proposta de um clube mediano europeu. Situação que ele e o próprio Verdão, que já ofereceu uma proposta de renovação, tentam minimizar.

Fonte: Esportes R7

Comentários estão fechados.